o reino animal – 1º bachillerato


introdução

larvas de besouro de batata

os insetos, assim como o resto do Artrópodes têm um esqueleto duro e externo, chamado exosqueleto. Este exoesqueleto dá ao animal uma determinada estrutura, mas impede que seja cada vez mais tamanho. Por esse motivo, para desenvolver e atingir o estado adulto, o inseto deve ser liberado de seu exoesqueleto, por meio de um mecanismo complexo, chamado mudo ou ecdisis.

Há insetos que sofrem mudos simples. Eles são chamados de Hemimeta, e um exemplo é o de gafanhotos. Os jovens (ninfas) são muito semelhantes aos adultos (imagens). A transformação de um para outro é realizada por meio de maus simples.

Outros insetos fazem alterações mais complicadas. Estes são os holometabalos, como, por exemplo, borboletas. Neste caso, os jovens (larvas), para se tornarem um adulto (Imago), fazer um complexo silencioso, chamado metamorfose.

Besouro de batata adulta. Imagem: De Mier e CAM.

No controle das células mudo, neurosseno, produtores de ecdisotropina (neuroformônimo) e glândulas secretoras intervêm. Dois tipos de glândulas aparecem, que são os corpos alados, que liberam a neotenina (hormônio juvenil), e as glândulas ecdisais, estas sintetizam a ecdisona, que é o hormônio responsável pelo Molt.

O estímulo que atira O processo de Muda é a pressão exercida por tecidos na parede do corpo quando a capacidade máxima do exoesqueleto é atingida. Os estímulos são recebidos pelo cérebro. Células neurossecretórias, que são encontradas lá, liberam ecdisotropin para hemolinfa. Essa neuroformônio atua nas glândulas hormonais.

Durante o palco larvary (ou juventude), as glândulas dos corpos lançaram a neotenina. É assim que as características larvais são mantidas. Ao desencadear o processo de movimento, a ecdisotropina atua em dois níveis. Primeiro, inibe a liberação de neotenina. Posteriormente, estimula a produção de ecdisona pelas glândulas ecdisiais. Essas mudanças hormonais causam mudo e o desapego do exoesqueleto.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *