As exportações de laticínios no mês de junho foram a mais alta do ano

A indústria de laticínios do nosso país está atingindo boas colocações de seus produtos no exterior. O último mês aumentou as exportações acima de 40% em relação ao mês anterior. Por sua vez, o trabalho de vaca no mês de maio ultrapassou 8% do total de taxas alimentares.

Os pedidos de exportação de laticínios tinham grande crescimento em junho alcançando o maior volume mensal em 2020. Eles adicionaram 20.150 toneladas, Quase 40% a mais do que em maio e 37% superior a 14.179 toneladas exportadas no mesmo período do ano passado.

em valor, janeiro foi o mês mais importante, enquanto junho foi localizado no segundo mês em importância com US $ 58,17 milhões.

O destino principal foi a Argélia. As remessas para esse país aumentaram para o segundo mês consecutivo, com 7.863 toneladas em relação a 5.255 do mês anterior. Este volume duplicou as 3.533 toneladas colocadas nesse destino em junho do ano passado.

também aumentou as colocações no Brasil -Consolidadas como o segundo comprador – com 3.650 toneladas em relação a 2.706 do mês anterior sendo o maior volume Enviado para esse destino neste ano. Após este, são 12% abaixo dos 4.153 exportados no mesmo mês de junho de 2019.

Nas colocações para a China, nenhuma alteração foi registrada entre maio e junho. Dois meses embarcaram 943 toneladas, 16% menos que em junho de 2019 (1,125 toneladas).

O principal produto exportado foi todo o leite em pó com 13.395 toneladas e uma melhoria mensal de 32% e 35% Ano.

No valor total de exportação exportado, mostrou uma queda pelo terceiro mês consecutivo com uma média que foi colocada no mês passado em US $ 2.887 toneladas, a 4% abaixo do Loa U $ S 3.021 de junho no ano passado.

Deve-se notar que, a laticínios teve um forte aumento no início desta semana no leilão da plataforma eletrônica do comércio de leite global, liderada por Fonterra. O maior crescimento foi para o leite integral, principal produto que exporta nosso país. Este produto aumentou 14%, para US $ 3,208 por tonelada, o maior valor registrado desde janeiro.

A participação de vacas leiteiras na Faena aumentou em maio. Foi 8,9% no total das vacas da Faenada, a maior porcentagem registrada desde agosto de 2019, de acordo com o relatório fornecido pelo Instituto Nacional de Carne (INAC).

Foram 7.914 cabeças, a quantidade mais registrada de Setembro do ano passado. Mesmo assim, foi 9% inferior a um ano atrás.

Até agora, até 31 de maio de 31 de maio de vacas leiteiras, com uma participação mensal de 7,8% no total de animais nesta categoria.

A porcentagem de todas as vacinas leiteiras na tarefa total da vacina foi de 5,5%, sem alterações em relação a abril e próximo a 5,7% em termos de ano.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *